Juros Compostos: A força que vai te deixar rico

Juros Compostos Levam a Riqueza
Quer ficar rico? Deixe o dinheiro trabalhar para você!

Os juros compostos são a prática de juros sobre juros. Eles são muito utilizados pelo sistema financeiro, pois oferecem maior rentabilidade se comparados ao juro simples.

A cada período é acrescido um valor de juros proporcional ao valor já acumulado, ou seja, a taxa de juros incide sobre o valor acumulado, que aumenta a cada período. Dessa forma, o valor dos juros acrescidos a cada período é sempre crescente.

Vamos ver porque os juros compostos são a força que permitirão te deixar rico.

Juros Compostos: A Oitava Maravilha do Mundo

O efeito do juro composto é muitas vezes chamado a oitava maravilha do mundo, porque ele parece possuir poderes mágicos.

Vou dar um exemplo clássico.

Quando você era criança, talvez um de seus amigos te fez a seguinte pergunta:

Você prefere ganhar R$ 10 mil por dia durante 30 dias ou ter uma moeda mágica de um centavo que dobra de valor todos os dias durante 30 dias?

Muitas pessoas não pensariam duas vezes em escolher os R$ 10 mil por dia, que resultaria em R$ 300 mil no final.  Mal sabem que se tivessem escolhido a moeda de um centavo, no final de 30 dias, teria cerca de R$ 5 milhões.

Esse é o poder dos juros compostos.

A grande maravilha sobre ele é que se aplicado ao dinheiro, através de investimentos, ele tem o poder de permitir as pessoas alcançarem seus objetivos financeiros, se aposentarem confortavelmente ou se tornarem financeiramente independentes.

Os Componentes dos Juros Compostos

Um real investido em um retorno de 10% vai valer 1,10 reais em um ano.

Invista esse R$ 1,10 e ganhe 10% de novo, e você vai acabar com R$ 1,21 reais dois anos depois do investimento original.

O primeiro ano gerou apenas R$ 0,10, mas o segundo gerou R$ 0,11.

Essa é a magia dos juros compostos: os juros sobre juros.

Aumente os valores e o tempo envolvido e os benefícios dos juros compostos se tornarão muito mais significativos. Veremos isso mais adiante.

Matematicamente os juros compostos podem ser calculados usando a seguinte formula:

F = P*(1+i)^n

Onde:

  • F = Valor Futuro (a soma que você vai ter no futuro)
  • P = Valor Presente (quanto você tem no presente)
  • i = Taxa de Juros (sua taxa de retorno do investimento)
  • n = Número de anos (o tempo que você deixa o capital investido)

Quem quer Ser um Milionário? Entenda a força dos juros compostos

Como uma maneira divertida de aprender sobre juros compostos, vamos examinar algumas maneiras diferentes de se tornar um milionário.

Primeiro vamos analisar dois investidores e como eles escolheram suas estratégias para acumular R$ 1 milhão.

  1. Pedro economiza R$ 25.000 por ano durante 40 anos, mas não investe esse dinheiro.
  2. Caio começa com R$ 1 e duplica o seu dinheiro a cada ano por 20 anos.

A grande maioria das pessoas gostariam de ser capazes de salvar R$ 25.000 reais a cada ano como Pedro. Isso é muito difícil para a maioria de nós. Se uma pessoa ganhar em média R$ 50.000 por ano, teria que economizar incríveis 50% do salário!

No segundo exemplo, Caio usa juros compostos. Ele investe apenas R$ 1 e ganha 100% em seu dinheiro por 20 anos consecutivos. A mágica dos juros compostos permitiu que Caio alcançasse o seu R$ 1 milhão e ainda fazê-lo em metade do tempo de Pedro.

No entanto, o exemplo de Caio é irrealista uma vez que pouquíssimos investimentos rendem 100% em um ano, sendo impossível por 20 anos consecutivos. Foi só para ilustrar o quanto os juros compostos são de fato, um fenômeno poderoso.

O Tempo está do seu lado

Entre os dois extremos de Caio e Pedro, existem situações realistas em que os juros compostos ajudam o pequeno investidor.

Um dos conceitos-chave sobre os efeitos compostos é o seguinte: Quanto mais cedo você começar, melhor para você. 

Vamos considerar o caso de dois outros investidores.

Lucas e Marina também gostariam de se tornar milionários. Lucas investiu R$ 2.000 por ano entre as idades de 24 e 30 anos, ganhando 12% ao ano, e depois disso ele continuou a ganhar 12% ao ano até que se aposentou aos 65 anos.

Marina também investiu R$ 2.000 por ano, com a mesma taxa de retorno, porem esperou até que tivesse 30 anos para iniciar e continuou a investir R$ 2.000 por ano até que se aposentou aos 65 anos.

No final, ambos iriam acabar com cerca de R$ 1 milhão. No entanto, Lucas teve de investir apenas R$ 12.000 (R$ 2.000 durante seis anos), enquanto Marina teve de investir R$ 72,000 (R$ 2.000 durante 36 anos) ou seis vezes a quantidade que Lucas investiu, apenas por ter esperado seis anos para começar a investir!

Esse exemplo permite concluir que o investimento precoce é, pelo menos, tão importante como a quantidade investida ao longo da vida.

Portanto, para realmente se beneficiar da magia dos efeitos compostos, é importante começar a investir cedo. Nós não podemos ir contra este fato!

Afinal, não é apenas a quantidade de dinheiro que você investe que conta, mas também quanto tempo você permite que o dinheiro trabalhe para você.

Em nosso primeiro exemplo, Pedro teve que economizar R$ 25.000 por ano durante 40 anos para atingir R$ 1 milhão de reais sem o benefício de juros compostos.

Lucas e Marina, no entanto, foram cada um capaz de se tornar milionários, salvando apenas R$ 12.000 e R$ 72.000, respectivamente, com modestos aportes mensais de R$ 2.000. Lucas e Marina ganharam R$ 988.000 e R$ 928.000, respectivamente, devido a juros compostos.

Os ganhos geram ganhos, que geram ganhos ainda maiores.

Esta é a magia dos juros compostos.

Juros compostos e o investimento em ações

Além do volume do aporte que você investir e um início precoce, a taxa de retorno que você ganha nos investimentos também é crucial. Quanto maior a taxa, mais dinheiro você vai ter no futuro.

Vamos supor que Lucas do nosso exemplo anterior tinha duas irmãs que, aos 24 anos, também começaram a economizar R$ 2.000 por ano durante seis anos. Mas ao contrário de Lucas, que ganhou 12%, sua irmã Carolina ganhou apenas 8%, enquanto a irmã Sandra não fez boas decisões de investimento e ganhou apenas 4%.

Quando todos eles se aposentaram aos 65 anos, Lucas teria R$ 1.074.968,00, Carolina teria R$ 253.025,00 e Sandra teriam apenas R$ 56.620,00. Que diferença não é mesmo?

Claramente, alguns pontos percentuais nas taxas de juros podem significar uma enorme diferença na sua riqueza futura.

So existe um lugar capaz de oferecer retornos maiores que a renda fixa e outros investimentos que seguem a taxa de juros da economia. Este lugar é a bolsa de valores, através do investimento em ações.

Apesar das ações serem um investimento mais arriscado no curto prazo, no longo prazo, as recompensas podem recompensar os riscos.

Dica para Calcular os Juros Compostos: A Regra do 72

Uma maneira simples de saber o tempo que leva para o dinheiro dobrar  é usar a regra de 72.

Por exemplo, se você quer saber quantos anos levaria para um investimento dobrar de valor a uma taxa de 12% ao ano, basta dividir por 72 por 12, e que a resposta seria aproximadamente seis anos.

O inverso também é verdadeiro.

Se você quiser saber qual a taxa de juros que você teria que conseguir para dobrar seu dinheiro em cinco anos, você deve dividir 72 por 5, obtendo a resposta de cerca de 15%. Ou seja, para dobrar o capital nos próximos 5 anos, você precisa de uma taxa de 15% ao ano.

Incrível não?

Juros Compostos e o Sistema Financeiro

Os juros compostos são base dos cálculos utilizados nas operações de empréstimos, financiamentos, investimentos e seguros.

Isso significa que as aplicações em cadernetas de poupança, títulos públicos e privados, FGTS, fundos de investimentos, fundos de previdência, fundos de pensão, títulos de capitalização e em todos os estudos de viabilidade econômica e financeira realizados no Brasil e nos demais países do mundo.

Os Bancos utilizam a mesma matemática tanto na cobrança de dívidas, quanto na remuneração de investimentos (poupança, CDB, LCI, LCA, ….).

A grande questão é que os bancos ganham dinheiro através do Spread Bancário, que é a diferença entre taxas de juros.

Ou seja, a taxa de juros paga pelo Banco (quando você deposita ou investe) é sempre menor que a taxa de juros cobrada (quando você pega um empréstimo ou financiamento).

CONCLUSÕES

Juros compostos nada mais é que os juros sobre juros.

A cada período é acrescido um valor de juros proporcional ao valor já acumulado, ou seja, a taxa de juros incide sobre o valor acumulado, que aumenta a cada período. Dessa forma, o valor dos juros acrescidos a cada período é sempre crescente.

São três seus componentes: aporte, tempo e taxa de retorno.

No sistema financeiro atual, as modalidades de investimentos e financiamentos são calculadas de acordo com os juros simples e os juros compostos pois ele oferece um maior rendimento, originando mais lucro.

No caso do uso dos juros compostos nos investimentos podem ajudar as pessoas alcançarem seus objetivos financeiros, se aposentarem confortavelmente ou se tornarem financeiramente independentes.

A fim de usá-lo de forma mais eficaz, você deve começar a investir cedo, investir tanto quanto possível, e tentar ganhar uma taxa de retorno razoável.

Bons investimentos!

Receba novidades por email (é grátis!)

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Respeitamos sua privacidade. Nunca enviamos SPAM!
Juros Compostos: A força que vai te deixar rico
5 (100%) 7 votes